Coyote Dick

Eu ri muito quando li essa história. É de rolar de rir. Também é do livro da Clarissa, Mulheres que correm com os lobos.

Mas atenção ! É uma história para adultos!!!!!

Coyote Dick
"Creio que as piadas que Baubo contou a Deméter eram piadas de mulheres a respeito desses belos transmissores e receptores: os órgãos genitais. Nesse caso, talvez Baubo tenha contado a Deméter uma história com a que se segue, que ouvi há alguns anos de um administrador de estacionamento de trailers em Nogales. Seu nome era Old Red e ele alegava ser de origem indígena.

Ele não estava usando sua dentadura e não se barbeava há alguns dias. Sua esposa simpática, Willowdean, tinha o rosto bonito porém castigado. Ela me disse que havia uma vez quebrado o nariz numa briga de bar. Eles possuíam três Cadillacs, nenhum funcionando. A mulher tinha um Chihuahua que mantinha preso num cercadinho na cozinha. Ele era o tipo de homem que não tira o chapéu nem quando está sentado no vaso sanitário.

Eu estava recolhendo histórias e havia chegado ao seu território com meu pequeno trailer Napanee.
— Vocês conhecem algumas histórias típicas dessa região? — comecei, querendo dizer sua terra e redondezas.

Old Red olhou para a mulher com um sorriso matreiro e frouxo e a provocou, debochado.
— Vou contar para ela a história de Coyote Dick.
— Red, não conte essa história para ela. Não vá me contar essa história.
— Vou lhe contar a história de Coyote Dick de qualquer jeito — afirmou Old Red.
Willowdean pôs as mãos na cabeça e falou direto para a mesa.
— Red, não conte essa história. Estou falando sério.
— Vou contar, e é agora mesmo, Willowdean.
Willowdean sentou-se de lado, com a mão tapando os olhos como se tivesse ficado cega.

Eis a história que Old Red me contou.

Ele disse que a havia ouvido "de um índio navajo, que a havia ouvido de um mexicano, que a havia ouvido de um hopi".

Era uma vez Coyote Dick, e ele era tanto a criatura mais esperta quanto a mais tonta que jamais se podia esperar encontrar. Ele estava sempre querendo comer alguma coisa, sempre trapaceando as pessoas para conseguir o que queria e, em qualquer outra hora, estava dormindo.

Bem, um dia quando Coyote Dick estava dormindo, seu pênis ficou realmente entediado e resolveu abandonar Coyote para viver sozinho uma aventura. Foi assim que o pênis se soltou de Coyote Dick e saiu correndo pela estrada. Na realidade, ele pulava pela estrada afora já que possuía só uma perna.

E ele foi pulando e pulando, e se divertindo até que saltou da estrada e entrou na floresta, onde — Ah, não! — ele pulou direto numa moita de urtigas.
— Ai! — gritou ele. — Ai, ai, ai! — berrou ele. — Socorro! Socorro!

0 barulho dessa gritaria toda acordou Coyote Dick e, quando ele estendeu a mão para dar partida no coração com a manivela, como de costume, viu que ela não estava mais lá. Coyote Dick saiu correndo pela estrada, segurando-se no meio das pernas, e afinal encontrou seu pênis passando pela maior dificuldade que se pudesse imaginar. Com grande delicadeza, Coyote Dick tirou seu pênis aventureiro do meio das urtigas, acarinhou-o, tranqüilizou-o e o devolveu ao seu lugar certo.

Old Red ria como um louco, com acesso de tosse, olhos saltados e tudo o mais.
— Essa é a história do velho Coyote Dick.
— Você se esqueceu de contar o final — repreendeu-o Willowdean.
— Que final? Já contei o final — resmungou Old Red.
— Você se esqueceu de contar para ela o verdadeiro final da história, seu porcaria.
— Ora, se você se lembra assim tão bem, então conte você mesma.
— A campainha tocou e ele se levantou da cadeira desconjuntada.
Willowdean olhou direto para mim, e seus olhos cintilavam.
— O final da história é a moral. — Nesse instante, Baubo apoderou-se de Willowdean, pois ela começou a dar risinhos, a rir abertamente e afinal a gargalhar tanto, e até com lágrimas, que levou dois minutos para conseguir dizer as duas últimas frases, já que repetia cada palavra duas ou três vezes enquanto tentava recuperar o fôlego.

— A moral é que, mesmo depois de Coyote Dick sair do meio das urtigas, elas fizeram seu pau coçar feito louco para todo o sempre. E é por isso que os homens estão sempre chegando perto das mulheres e querendo se esfregar nelas com aquele olhar de "Estou com uma coceira". Pois é, aquele pau universal está coçando desde a primeira vez que fugiu do dono.

Não sei o que deu em mim, mas ficamos ali sentadas na cozinha, rindo aos guinchos e batendo na mesa até praticamente perdermos o controle dos músculos. Depois, a sensação me pareceu semelhante àquela de ter comido um bom pedaço de raiz-forte.

Leia outra história que fala da Deusa Baubo AQUI.
Leias as outras histórias do livro da Clarissa AQUI.
Leia mais sobre o livro da Clarissa AQUI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique por dentro das promoções!

Subscribe to our mailing list

* indicates required
Email Format

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais Posts

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
CAMPEÕES ESPIRITUALIDADE PINTE O 7 Técnicas de Purificação 1000+ SAGRADO FEMININO orações Magia 500-1000 DEUSAS MANDALAS CELTA WICCA Rituais Mitologia Histórias para Mulheres Magia 101 HISTÓRIAS DA CLARISSA HUMOR ANJOS Contos de Fada MANDALAS PARA PINTAR 10.000+ NA MÍDIA Datas Comemorativas DIÁRIO MÁGICO GATOS PRETOS Histórias Inspiradoras mitologia grega Ho’oponopono Magia Lunar YANTRA PARA PINTAR tarot Livro das Sombras Mitologia Hindu MÃE MARIA Orações Celtas Roda do Ano SISTEMAS MÁGICOS galeria virtual Deusas Celtas Deusas Gregas Halloween MEU LIVRO SOBRE NOSSA SENHORA Meus livros Mitologia Celta NOSSA SENHORA DOWNLOAD MANDALAS CELTAS SEXTA FEIRA 13 SIMBOLOS CELTAS Terapias Corporais #IBELIEVEINMAGIC DRAGOES PARA PINTAR Feitiços Imagens Wicca para pintar testes yantra Calendário de Luas Correspondências Dia dos Namorados Fadas Flores Fênix MANDALAS DE CONTEMPLAÇÃO Mitologia Egípcia PROSPERIDADE Valentine's Day Deusas Egipcias Dragões Grande Invocação Horóscopos Lorde Kubera Meditação Mitologia Mesopotâmica TAROT PARA PINTAR Visualização Chacras Deusas Hindus Deusas de Avalon Deuses Deuses Egípcios Mulher Mãe Terra Pai Nosso artes mágickas Amor Bruxinhas Caibalion Cinderela Deusa Afrodite Deusa Gayatri Deusa Innana Deusa Ishtar Deusa Maat Deusas do Amor Diário dos Sonhos Faeries Ganesha Gnomos e Duendes Princípios Herméticos Pérolas Shiva Talismãs Tarot Wicca Tarot das Feiticeiras Tatwas roteiro #PROMO #PROMOCAO #LIVRODEGRACA 44 motivos celtas As 9 Musas Gregas As Horas As Moiras Barba Azul Baubo Branca de Neve CRIATIVIDADE Circe Cristina Cairo Cronos DOAÇÃO Deusa Adikia Deusa Arianrhod Deusa Astreia Deusa Bastet Deusa Cerridwen Deusa Deméter Deusa Diké Deusa Hera Deusa Inana Deusa Justittia Deusa Lakshmi Deusa Lalita Deusa Leto Deusa Morrigan Deusa Nêmesis Deusa Palas Atena Deusa Perséfone Deusa Rhiannon Deusa Réia Deusa Tara Deusa Tripura Sundari Deusa Têmis Deusa Ísis Deusas Romanas Deuses Gregos Deuses Mesopotâmicos Dion Fortune Dionísio Dragon Magick Dragões celtas Eros Esbats Filhos Gaia Gitta Mallasz Grande Mãe HARRY POTTER HAVE FUN Higéia Horas planetárias Iris Joseph Campbell Kindle Kodoish Kodoish Kodoish Adonai Tsebaioth Kuan Yin Lady Betwixt Litha Louise Hay MANTRAS Magia com dragões Mandalas Mágicas Marília Meditação Cabalística Merlin Mitologia Oriental Mitologia romana Música Niké Ovos de Ouro Paganismo Parcas Parole Patrick Fanning Paul Pearsall Pisquê REIKI Saint Germain Samhain Saudação de Órion Sexo Sagrado Steven Halpern Tolerância Tradição Diânica VIAGENS E TURISMO Yule arte sagrada contos crônicas download gratuito ebook erótico subscribe