Baubo e Deméter

Esta história é do livro da Clarissa, Mulheres que correm com os lobos.É uma versão estendida do mito de Perséfone e Deméter, que inclui a Deusa Baubo.Eu gosto muito dessa versão.

Fica parecendo que o livro da Clarissa é só de histórias, né? Mas não é não. É um livro bárbaro, que usa as histórias como fios condutores para destrinchar os arquétipos da criatividade feminina. Eu recomendo a leitura veementemente!

Baubo e Deméter

Deméter, a mãe-terra, tinha uma linda filha chamada Perséfone, que estava um dia brincando ao ar livre. Perséfone encontrou por acaso uma flor de rara beleza e estendeu os dedos para tocar seu lindo cálice. De repente, a terra começou a tremer e uma gigantesca fenda se abriu em ziguezague. Das profundezas da terra chegou Hades, o deus dos Infernos.
Ele chegou alto e majestoso numa biga negra puxada por quatro cavalos da cor de fantasmas.

Hades apanhou Perséfone, levando-a para sua biga, em meio a uma confusão de véus e sandálias. Ele guiou, então seus cavalos cada vez mais para dentro da terra. Os gritos de Perséfone foram ficando cada vez mais fracos à medida que a fenda foi se fechando como se nada tivesse acontecido. Por toda a terra, abateu-se um silêncio e o perfume de flores esmagadas.

E a voz da donzela a gritar ecoou nas pedras das montanhas e borbulhou num lamento vindo do fundo do mar. Deméter ouviu os gritos das pedras. Ela ouviu, também, o choro das águas. Arrancou, então, a grinalda dos seus cabelos imortais, deixou cair de cada ombro seus véus escuros e saiu a sobrevoar a terra como uma ave enorme, procurando, chamando por sua filha.

Naquela noite, uma velha à frente de uma gruta comentou com suas irmãs que havia ouvido três gritos naquele dia um, o de uma voz jovem que gritava de pavor; um outro que implorava ajuda; e um terceiro, o de uma mãe que chorava.

Não se via Perséfone em parte alguma. E assim começou a procura longa e enlouquecida de Deméter por sua filha querida. Deméter esbravejava, chorava, gritava, fazia perguntas, procurava debaixo, dentro e em cima de todos os acidentes geográficos, implorava por misericórdia, implorava pela morte, mas não conseguia encontrar sua filha amada.

Assim, ela, que havia gerado o crescimento perpétuo tudo, amaldiçoou todos os campos férteis do mundo, gritando na sua dor.
— Morram! Morram! Morram!

Em decorrência da maldição de Deméter, nenhuma criança poderia nascer, nenhum trigo poderia crescer para se fazer pão, nenhuma flor para as festas, nenhum ramo para os mortos. Tudo ficou murcho e esgotado na terra crestada e nos seios secos.

A própria Deméter não mais se banhava. Seus mantos estavam encharcados de lama; seus cabelos pendiam em cachos imundos. Muito embora a dor no seu coração fosse tremenda, ela não se entregava. Depois de muita investigação, de muitos pedidos e de muitos incidentes, tudo levando a nada, ela afinal perdeu as forças ao lado de um poço numa aldeia onde não era conhecida. E quando recostou seu corpo dolorido n pedra fresca do poço, chegou por ali uma mulher, ou melhor, uma espécie de mulher. E essa mulher chegou dançando até Deméter, balançando os quadris de um jeito que sugeria a relação sexual, e balançando os seios nessa sua pequena dança. E, quando Deméter a viu, não pôde deixar de sorrir um pouco.

A fêmea que dançava era realmente mágica, pois não tinha nenhum tipo de cabeça, seus mamilos eram seus olhos e sua vulva era sua boca. Foi com essa boquinha que ela começou a regalar Deméter com algumas piadas picantes e engraçadas. Deméter começou a sorrir, depois deu um risinho abafado e em seguida uma boa gargalhada. Juntas, as duas mulheres riram, a pequena deusa do ventre, Baubo, e a poderosa deusa mãe da terra, Deméter.

E foi exatamente esse riso que tirou Deméter da sua depressão e lhe deu energia para prosseguir na sua busca pela filha, que acabou em sucesso, com a ajuda de Baubo, da velha Hécate, e do sol Hélios. Restituíram Perséfone à sua mãe. O mundo, a terra e o ventre das mulheres voltaram a vicejar.

Leia mais sobre o livro da Clarissa AQUI.

Leias as outras histórias do livro da Clarissa AQUI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais Posts

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
CAMPEÕES ESPIRITUALIDADE PINTE O 7 Técnicas de Purificação 1000+ SAGRADO FEMININO orações Magia HUMOR 500-1000 DEUSAS MANDALAS CELTA WICCA Rituais Mitologia Histórias para Mulheres Magia 101 HISTÓRIAS DA CLARISSA ANJOS Contos de Fada MANDALAS PARA PINTAR 10.000+ NA MÍDIA Datas Comemorativas DIÁRIO MÁGICO Histórias Inspiradoras mitologia grega GATOS PRETOS Ho’oponopono Magia Lunar YANTRA PARA PINTAR tarot Livro das Sombras Mitologia Hindu MÃE MARIA Orações Celtas Roda do Ano SISTEMAS MÁGICOS galeria virtual #IBELIEVEINMAGIC Deusas Celtas Deusas Gregas Halloween MEU LIVRO SOBRE NOSSA SENHORA Meus livros Mitologia Celta NOSSA SENHORA DOWNLOAD MANDALAS CELTAS SIMBOLOS CELTAS Terapias Corporais DRAGOES PARA PINTAR Feitiços Imagens Wicca para pintar testes yantra Calendário de Luas Correspondências Dia dos Namorados Fadas Flores Fênix MANDALAS DE CONTEMPLAÇÃO Mitologia Egípcia PROSPERIDADE SEXTA FEIRA 13 Valentine's Day Deusas Egipcias Dragões Grande Invocação Horóscopos Lorde Kubera Meditação Mitologia Mesopotâmica TAROT PARA PINTAR Visualização Chacras Deusas Hindus Deusas de Avalon Deuses Deuses Egípcios Mulher Mãe Terra Pai Nosso artes mágickas Amor Bruxinhas Caibalion Cinderela Deusa Afrodite Deusa Gayatri Deusa Innana Deusa Ishtar Deusa Maat Deusas do Amor Diário dos Sonhos Faeries Ganesha Gnomos e Duendes Princípios Herméticos Pérolas Shiva Talismãs Tarot Wicca Tarot das Feiticeiras Tatwas roteiro #PROMO #PROMOCAO #LIVRODEGRACA 44 motivos celtas As 9 Musas Gregas As Horas As Moiras Barba Azul Baubo Branca de Neve CRIATIVIDADE Circe Cristina Cairo Cronos DOAÇÃO Deusa Adikia Deusa Arianrhod Deusa Astreia Deusa Bastet Deusa Cerridwen Deusa Deméter Deusa Diké Deusa Hera Deusa Inana Deusa Justittia Deusa Lakshmi Deusa Lalita Deusa Leto Deusa Morrigan Deusa Nêmesis Deusa Palas Atena Deusa Perséfone Deusa Rhiannon Deusa Réia Deusa Tara Deusa Tripura Sundari Deusa Têmis Deusa Ísis Deusas Romanas Deuses Gregos Deuses Mesopotâmicos Dion Fortune Dionísio Dragon Magick Dragões celtas Eros Esbats Filhos Gaia Gitta Mallasz Grande Mãe HARRY POTTER HAVE FUN Higéia Horas planetárias Iris Joseph Campbell Kindle Kodoish Kodoish Kodoish Adonai Tsebaioth Kuan Yin Lady Betwixt Litha Louise Hay MANTRAS Magia com dragões Mandalas Mágicas Marília Meditação Cabalística Merlin Mitologia Oriental Mitologia romana Música Niké Ovos de Ouro Paganismo Parcas Parole Patrick Fanning Paul Pearsall Pisquê REIKI Saint Germain Samhain Saudação de Órion Sexo Sagrado Steven Halpern Tolerância Tradição Diânica VIAGENS E TURISMO Yule arte sagrada contos crônicas download gratuito ebook erótico subscribe