O Tarot Mitológico - O Louco - Dionísio

A importância dos mitos

"É apenas recentemente, com o Iluminismo, que mitos e contos de fadas passaram a ser tratados como
coisa de criança. Durante a maior parte da história da humanidade, mitos foram considerados objetos de profundo estudo, conhecimento,arte e poder. Foi apenas com o trabalho de Jung, Fraser e Campbell, entre outros, que os mitos começaram a ser estudados e muitas vezes relidos com a devida atenção a sua grande influência no nosso mundo interior e exterior. No entanto, mesmo hoje em dia, muitas pessoas ainda acreditam que os mitos são apenas meras curiosidades elaboradas por povos supersticiosos – um sinônimo de idéias pueris, fantasiosas ou mentirosas, o que não poderia estar mais longe da verdade.

A linguagem da mitologia está mais próxima de nós do que sabemos.É a linguagem dos sonhos e da alma, mas também a linguagem de soluções práticas para o dia a dia e para a melhor convivência social. Isso é particularmente verdadeiro para a mulher, a qual é dado tão pouco espaço – e normalmente um espaço subsidiário e dependente –na mitologia e nas tradições escritas e orais das grandes religiões monoteístas. No paganismo, encontramo‐nos face a face com Deusas e heroínas poderosas e seus mitos de amor, dor, perda, vingança, felicidade, ciúme, compaixão, vida, morte, descoberta, caos, cura... E ao constatar o divino e a força arquetípica desses caminhos,encontramos a nós mesmas, nossos papeis e o prazer de nossas vidas."

Texto extraído de "Apostila de Tradição Diânica", de Gabriela Valiana


A primeira carta dos Arcanos Maiores do Tarot Mitológico é o LOUCO, representada pelo mito de DIONÍSIO, o que nasceu duas vezes.




"O deus misterioso chamado Dionísio-Iaco - o que nasceu duas vezes. Era filho de Zeus e de Sêmele, uma mortal. A esposa de Zeus, Hera, enfurecida com a traição do marido, enganou Sêmele, convencendo-a a pedir  que ele se mostrasse na sua forma divina. Como Zeus havia prometido a Sêmele não lhe negar nada, ele o fez, e ela morreu, não suportando a visão dele rodeado por trovões.
 Zeus então retira a criança do ventre de Sêmele, e pede a Hermes que a costure em sua própria coxa, onde a criança ficou até o fim da gestação.

Mas Hera não estava satisfeita, e ordenou aos titãs que matassem o estranho menino de chifres. Eles o fizeram, e comeram todo o corpo, com exceção do coração, que foi resgatado por Zeus. Ele o cozinhou com sementes de romã e deu a poção para Perséfone, que engravidou e depois pariu Dionisio, o renascido das trevas -o deus da luz e do êxtase.

Zeus então pediu a Dionísio que fosse viver na terra junto com os homens. foi aí que Hera fez com que Dionísio enlouquecesse, e ele começou a viver perambulando pelo mundo ao lado dos sátiros selvagens, dos loucos e dos animais. Dionísio deu aos homens o vinho, e concedeu ao êxtase da embriaguez a redenção espiritual, a todos que decidiam renunciar à riqueza e ao poder material. Por fim Zeus permitiu que voltasse a viver no Olimpo.

(resumo do livro O Tarot Mitológico)

2 comentários:

Fique por dentro das promoções!

Subscribe to our mailing list

* indicates required
Email Format

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais Posts

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...